Monday, July 24, 2006

adeus amores, até depois!

Ainda pensei, vou dizer que este blogue foi hackado, como o do outro, e depois «meto uma personagem hacker, um bocado assustadora, muito geek estilo X-Files» etc. Podia ser um hacker meio gótico. Acho piada aos góticos. São, juntamente com alguns autarcas, o ténue elo de ligação que temos com a Idade Média. Como animal de estimação teria um morcego e esse morcego chamar-se-ia Ivan, o terrível. Foi enganado pelo dono da loja de animais que lhe disse que o Ivan bebia sangue a sério. Afinal, o Ivan come figos, alperces, maçãs e outras frutas, mas têm de ser bem migadinhas com um garfinho para o Ivan poder digerir tudo. O hacker ia assinar "DarkLord".
Mas não. Contive-me a tempo.

Mesdames e messieurs, le bistrot de la culture, c'est fini! Estes três anos foram brutais.
Mas como me disse o psiquiatra (que por acaso também é meu agente), não é saudável ter mais de 4 obsessões. Mais vale concentrar energias numa única obsessão. Ou duas. Três vá lá.

Aprendi umas valentes lições que me foram ensinadas por tentativa-erro e por conhecer algumas das pessoas mais fascinantes de Portugal e, por conseguinte, do Mundo.
A saber:

1- A maior parte das pessoas é boa pessoa.
2- Vale a pena dar coisas às pessoas porque elas dão coisas de volta, tipo boomerang.
3- O trabalho compensa, o crime não.
4- Os gatos não são um animal de estimação adequado a homens que vivam sozinhos.
5- Os gatos não são um animal de estimação adequado a sofás que vivam sozinhos.
6- Nunca se queixem de nada porque não vale a pena, nem mesmo quando a alma não é pequena.
7- Quando tiverem uma grande tarefazorra, tipo livro, tese de mestrado ou doutoramento, pintar paredes da casa, etc. pensem apenas nas coisas em passos pequeninos, um de cada vez.
8- É mais divertido tentar a superação constante e fracassar, do que andar praí a anhar.
9- Ler é a parte mais importante de escrever.
10- Todas as pessoas sensíveis estão profundamente divididas entre o que são e o que parecem.
11- As pessoas gostam dos livros na medida em que gostarem do escritor.
12- Riam de vocês próprios.
13- Para se vingarem riam dos outros, gozem muito com os outros, especialmente com pessoas que não riem delas próprias.

Obrigado ao Zé Fabião, Paulo Graça, Diego Armés, Filipe Guerra, os meus compinchas malucos e, por nenhuma ordem especial excepto a das sinapses aleatórias na minha cabeça, obrigado à Maria João, à Catarina Lisboa, à Sofia Barbosa, ao Changuito da Barraca, ao Pedro Mimoso e à Lena D’Água. Obrigado ao Nuno Markl. Obrigado ao Rui Amaral.
Obrigado às duas musas Sofia Patruska, ao pé de quem a June Carter Cash era um pãozinho sem sal, e a Natália, que decerto destronaria a Edie Sedgwick no coração dos Velvet Underground.
E também a Catarina Matos que é quem vai mandar nas nossas mentes todas daqui a alguns anos. E à Mary Joan Wearplay. Obrigado ao Solipsista, ao Alexandre do Arame, à Laranja, à Rodrigues, ao senhor Carne, à Papoila, à Carla Quevedo, ao Dermot, ao Piscoiso, ao Gabriel e seus alter-egos (mais do que os meus), obrigado a todos os entrevistados para o balcão, obrigado ao Juvenal Anormal que eu nunca completei a entrevista com ele porque tive medo dele, obrigado ao gang todo do Vareta Funda, o Papo Seco, ao Papa, ao Nymoma, à Vdentada. Obrigado ao Eduardo Cesar (jovem escritor) e ao Júlio César (o actor), obrigado à velvetsatine, à tati, à carolin@, ao Das do Pirilampo Mágico, ao Katraponga, ao Henrique crítico musical e ao seu grande amigo JCD, ao Rui Tavares que uma vez disse que eu e o Maradona é que era, por falar nisso, obrigado à Vieira do Mar, espero não me estar a repetir, obrigado ao Bernardo, ao Marco, ao Rodolfo, ao Tejo Bar, à típica de alfama, à taberna dos clérigos, à sardinha, à Mood, aos grandes Rodrigo e Vasco, ao astrónomo profissional e à Anabela, por me terem mostrado Paris by night, obrigado ao Marketing e ao Podão, sejam lá quem forem. Obrigado ao Jeremias de pelo e osso, e agora muita gordura. Obrigado à Margarida Vale de Gato pela menção na águas furtadas nº9, caramba não era preciso, obrigado ao Jorge Nascimento, Obrigado à tasca o Refúgio da Andorinha de Sta Apolónia, que serviu de inspiração inicial, especialmente para o empregado da tasca. Obrigado ao Meu Pipi por ter iluminado o caminho. Obrigado às 150 mil visitas, especialmente as regulares e fieis. Obrigado à solidão das grandes cidades. Obrigado a todos quanto linkaram a Tasca da cultura, o technorati diz que eram mais de 200 mas eu sei que são muito mais, o technorati é que está a anhar.

Obrigado À Marlene, ao Davide, ao Ruben e à Virgínia Woof (no fim eles ficam todos juntos, o Cajó evadiu-se para o Canadá e a Marlene e o Davide adoptam o Ruben e a Woof tem cachorros com outro kanin klein genuíno). Obrigado ao Bom Selvagem, ao Jeremias, ao empregado da tasca, ao troncho.

Se eu me esqueci de alguém é favor desculpar. Tenho a certeza de que me estou a esquecer de alguém… 

Obrigado ao Herman José, que tem a culpa de tudo.

Obrigado à minha mãe por me fazer perceber o valor que um bicho felpudo e fofo tem, independentemente da qualidade da narrativa ou do humor. A sério, metam-lhe um cão ou um gato fofinho e conquistam o mundo. É que é uma coisa extraordinária. Viram ali a parte dos cachorros kanin klein? Pois.

E nem agradeci aqui o melhor de tudo o que me aconteceu, pois há coisas que nem aos blogues se contam e acho que se misturasse duas realidades paralelas podia acontecer uma singularidade no espaço tempo com a aniquilação de tudo. Obrigado ao Stephen Hawkings por me ter avisado.

Posto isto… valeu a pena. Agora é puxar o colarinho para cima. Espero ter novidades, aviso aqui, especialmente no que respeita à publicação artesanal das 1200 páginas de texto da tasca. Não acredito que haja editoras interessadas, mas existem formas de fazer as coisas sem precisar delas. Pfff. Basta-me imprimir as cópias na impressora do escritório, durante umas 10 madrugadas a fio, e depois pedir aos meus amigos todos para as encadernarem e coserem à mão. Tenho a certeza que eles alinham. Ou isso abro uma editora só para a ocasião. Tenho um amigo que era fiscalista no vale do ave e ele percebe dessas cenas.

O meu e-mail continua a ser tascadacultura@yahoo.com. Se eu me esqueci de alguém é favor dizer "fala de mim!" etc.

Fiquem bem! A gente vê-se :*********


ps: quem quiser rever cenas da tasca, basta procurar no google "tasca da cultura" está em cache, que é tipo o eco do ciberespaço. Claro que se pudesse apagar aquilo também apagava. Mas não posso por isso faço de conta que estou a ser genuinamente generoso.

37 Comments:

Blogger mao morto said...

E agora?

3:04 PM  
Anonymous Paloma said...

Obrigada por me dares a conhecer a blogosfera (literally!). Desculpa aquela cena de ha 3 anos...estava a ter uma muito ma epoca desportiva. Gostei muito de visitar a Tasca ao longo destes anos (por falar em solidao urbana...eheheh).
E bom...vai dando noticias :-)

3:30 PM  
Blogger Vampirella said...

Beijinhos para a Marlene e o Davide. Folgo em saber que no fim ficam juntos! Beijinhos também à Virginia, que dos 3 era a minha favorita...
Foi um prazer visitar esta tasca e acredita que me ri muito ao longo das leituras.

5:12 PM  
Anonymous eu bem que podia ter sido o tal hacker said...

obrigada por me fazeres passar por louca, por nunca acderes aos meus pedidos (Hooper, remember?), por me teres dado cabo da mioleira e por me teres dado a ideia de criar um movimento anti-tasca. pobres dos anónimos. este blog foi mto importante p mim, mas é só a merda de um blog... agora vou de férias p espanha em paz. vou mudar a minha pele e beber o sangue da vida gota a gota e arranjar outro blog. foda-se.

6:14 PM  
Anonymous Anonymous said...

Escuta lÁ! EU NÃO ACREDITO, QUE AGORA QUE COMECEI A SER UMA FIEL SEGUIDORA DO QUE É ESCRITO E DESCRITO AQUI NESTA TASCA, esta desaparece. Assim , como que por artes de magia... pufff catrapum...
até breve..
Bacci

2:41 AM  
Blogger chOURIÇO said...

Muito bem, compadre.

Como saberás e pelos replies que já estás a ter, a Tasca vai deixar saudades.

Muitas mesmo.

Acrescente-se que esta Tasca era mesmo um expoente da Cultura nacional.

E um exemplo de bom-humor.

Pronto, pá, eu ajudo-te a coser as páginas à mão.

:)

Um abraço.

3:12 AM  
Blogger Rod said...

The Tasca is dead, long live the Tasca!

Se voltares a passar em Paris avisa. Se não mando uma posta há um ano não é por falta de acção nesta terra, bien au contraire.

um braço,
Rod da Baguete

6:34 AM  
Blogger Rod said...

Já agora, a cache do Google dura para aí um mês e depois lá se vai a magnanimidade pelo ralo abaixo. Continuarás arquivado no presídio de São Francisco, onde te congelaram pela última vez em Fevereiro de 2005: http://web.archive.org/web/*/http://tascadacultura.blogspot.com/

6:40 AM  
Blogger Dunyazade said...

Totó, Lol!

:Pp

2:17 PM  
Anonymous Zé do Blog said...

Pelo menos podiam ter mantido o blog online :\
Voltem...

5:41 PM  
Anonymous Sofia (corneta) said...

Bom selvagem, foi uma boa viagem enquanto durou. Espero que continues a escrever e espero ver-te por aí. Obrigado pela menção :)

2:38 AM  
Anonymous Rodrigues said...

Pô...
Então e agora? Ficamos assim pendurados? :'(

4:00 AM  
Blogger velvetsatine said...

Obrigada, autor. :) Foi sem dúvida alguma um grande prazer. :)****

6:12 AM  
Anonymous Filipe said...

É uma pena. Uma pena mesmo!
Salvé!!!!

http://anamoradadeshangai.blogspot.com

6:50 AM  
Anonymous SaraLDC said...

TÁ MALE!!!!

2:28 PM  
Blogger eremita said...

Um obrigado pelas horas de leitura com prazer que a tasca deu.
Vou ter saudades..

5:29 PM  
Blogger Nuno said...

Boa sorte.

2:56 AM  
Anonymous umbigoniilista said...

Foi muito bom. Houve uma fase algo nebulosa, mas deu sempre para rir, para pensar, e essas coisas assim.

E Virginia Woof é um nome do caraças!..

Até breve.

5:38 AM  
Blogger Papo-seco said...

Há atitudes que se deviam pagar tipo sei lá um amigo falou-me assim do género convidar uns sujeitos a apanhar um avião sem identificação sem plano de voo e sem reabastecimento a umas horas nocturnas para ir ver O Nascer do Sol a uns locais com costumes um pouco diferentes dos nossos e onde não se fazem voltas a Portugal em caixão

Mal refeito desta HORRÍVEL notícia foi assim o que me veio logo à lembrança

E agora quem é que me devolve o prazer a satisfação o gozo o humor e a inteligência que aqui encontrava?

Só mais uma coisita e não te maço mais mas é que não sei se sabes mas aqueles chanatos que o António Quim usava naquele sonoro das sandálias do pescador foram todinhas cosidas por mim à mão e nunca se soltaram e olha que foram muito usadas até houve takes que foram repetidos mais do que três vezes de onde se comprova que a mim não há que possa ser cosido que me assuste

Nunca vais imaginar o vazio que crias com o fim da Tasca

Um GRANDE abraço

12:11 PM  
Blogger 20hinrrabarre said...

:)

6:06 PM  
Anonymous Ofeliazinha said...

Adeus beijinhos.

3:19 PM  
Blogger Z said...

:\

3:41 PM  
Anonymous Anonymous said...

Lamento que tenha acabado o que de melhor se fazia na blogosfera

8:24 AM  
Blogger Alexandre Carvalho said...

ora fodasse... um gajo n pode ir de férias descansado que qdo chega descobre isto!

Se O Meu Pipi foi a revolução, fechar a Tasca é golpe de estado!

9:51 PM  
Blogger Rui Manuel Amaral said...

Vem um gajo de férias e é isto. Mais um grande blogue que vai à vida. Obrigado por tudo.

4:33 AM  
Anonymous Anonymous said...

quero ler-te mais. andei por aqui tantas vezes, sempre à distância, sempre só a olhar, só a ler...quantas vezes me terei cruzado por alfama?
acho que vou saber quando te ler.
ficou o amuo das chicotadas pascais, vou rir-me sempre um bocadinho com isso enquanto me lembrar.
é mesmo uma sensação de vazio.
mas não faz mal, é mesmo assim

6:58 AM  
Blogger jcd said...

DE nada. Volte sempre.

12:40 AM  
Blogger ma said...

Até sempre, "OBS", pazinho! Ficam boas recordações deste e de outros sítios.

E até já, também, claro.

2:16 AM  
Blogger Jack Porra said...

Tenho muita pena ver este espaço da blogosfera a fechar. Sentiremos saudades das reflexões e de algum humor mais corrosivo.

Como disse Billy Crystal na peça "700 Sundays", referindo-se a um diálogo que Louis Armstrong - por incrível que pareça - teve com o próprio quando este tinha 11 anos e tinha acabado de perder o pai: "por vezes é necessário que uma rosa seja cortada para que a Rosa a seguir cresça com mais força".

Aguardemos pois pelo novo projecto.

5:24 AM  
Blogger mood said...

Snifo e fungo avidamente. E não esperava a referência, obrigada eu. Por favor vai dando notícias. Não quero perder o rasto à tua escrita. O que tu já sabes. Beijinho grande

9:54 AM  
Blogger mood said...

Fiz-te uma serenata com direito a vénia lá no meu cantinho. Uma homenagem a três anos de boas escritas que elevaram a fasquia da blogoesfera. Sim, estou-te a dar graxa. De forma simples mas muito sentida. Processa-me! Mas tu mereces.

7:16 AM  
Blogger Bastet said...

Obrigada Bom Selvagem pelos bons momentos de leitura e de riso. Em meu nome e do Jeremias aqui fica um miau de despedida chorosa.

7:37 AM  
Blogger ana carina said...

Um bem haja e até uma próxima vez *

6:32 AM  
Blogger Papa said...

Um grande abraço, ó taberneiro!

6:27 AM  
Blogger Papa said...

Um grande abraço, ó taberneiro!

6:27 AM  
Blogger Papa said...

Um grande abraço, ó taberneiro!

6:28 AM  
Anonymous jojo said...

bem nunca fui destas coisas de blogs mas agora que por aqui passei, e li gostei muito , ri-me muito e olha que nao e qualquer um que me faz rir...Espero que isto nunca acabe, pois agora viou ser uma leitora muito assidua

1:15 PM  

Post a Comment

<< Home